Questo sito usa cookie per fornirti un'esperienza migliore. Proseguendo la navigazione accetti l'utilizzo dei cookie da parte nostra OK

Palestra online do Ciclo de Confêrencias Smart cities, smart citizens - “A evolução do Design Italiano: identidade e inovação” com Stefano Carta (23 de outubro, às 9h)

Data:

20/10/2020


Palestra online do Ciclo de Confêrencias Smart cities, smart citizens - “A evolução do Design Italiano: identidade e inovação” com Stefano Carta (23 de outubro, às 9h)

O Consulado da Itália convida a refletir sobre a influência do Design italiano na concepção das cidades inteligentes

Em palestra, Stefano Carta, designer e diretor acadêmico do Istituto Europeo di Design (IED), busca discutir a natureza, a inovação e as funcionalidades desta habilidade de excelência na Itália.

Leveza. Contemporaneidade. Sensibilidade. Ousadia. Essas são apenas algumas das características do Design Italiano, que é referência em todo o mundo. De que maneira, porém, o desenho de objetos, móveis e do próprio cenário urbano podem contribuir para melhorar a qualidade de vida das pessoas? Esta será a temática da palestra “A evolução do Design Italiano: identidade e inovação”, a ser realizada no dia 23 de outubro, às 9h, pelo Consulado da Itália em Belo Horizonte, em parceria com a Casa Fiat de Cultura e o Istituto Europeo di Design (IED). Com apresentação do designer e diretor acadêmico do IED, Stefano Carta, e mediação da arquiteta Graziela Nivoloni, o evento – que será transmitido ao vivo, com inscrições pela Sympla – encerra o ciclo de palestras “Smart Cities, Smart Citizens”.

As smart cities baseiam-se na ideia de que beleza arquitetônica e funcionalidades são indissociáveis. E se as cidades são inteligentes, os cidadãos que as habitam, também, demandando cada vez mais praticidade nos objetos que usam no dia a dia. O designer Stefano Carta vai apresentar um histórico do Design Italiano, e como seus atributos influenciam significativamente os projetos da atualidade. “Estamos saindo de um mundo em que os projetos arquitetônicos e de design eram focados em alguma peça, para um cenário em que a tecnologia e as pessoas assumem um papel mais central e participativo”, explica.

A Organização das Nações Unidas (ONU) prevê que, até 2050, 70% da população mundial viverá em zonas urbanas. Repensar a mobilidade e a sustentabilidade das cidades é essencial para evitar o colapso urbano. Isso está ligado a novas formas de fazer arquitetura e de pensar o design de produtos, com atenção radical à qualidade de vida das pessoas que ali vivem e trabalham. Afinal, os cidadãos inteligentes são atraídos para as smart cities.

Um exemplo interessante pode ser visto na Itália. Com a pandemia e a consolidação do home office, muitos italianos se sentiram mais seguros para voltar às cidades do sul do país, com a possibilidade de manterem seus empregos e terem uma vida melhor. Nos anos anteriores, muitos se mudaram para o norte mais rico. Mas, hoje, a tecnologia permite o trabalho remoto em suas cidades de origem. “Acredito que o maior desafio das cidades é agregar experiências, conhecimentos e possibilidades”, reflete Stefano. “Durante anos, as cidades sacrificaram a qualidade de vida dos próprios habitantes. Entretanto, hoje, é possível desfrutar as possibilidades, de maneira remota. E as cidades precisam se tornar mais inteligentes e se preocupar com o bem-estar para as pessoas. Caso contrário, perderão seus cidadãos”, completa.

 

Smart Cities e Smart Citizens

A palestra “A evolução do Design Italiano: identidade e inovação” encerra o ciclo Smart Cities, Smart Citizens, realizado pelo Consulado da Itália em Belo Horizonte, em parceria com Casa Fiat de Cultura e o IED. As apresentações tiveram, como tema central, as cidades criativas e sustentáveis, que fazem uso da tecnologia em seus processos de planejamento, com a participação dos cidadãos.

O conceito de smart cities se refere às cidades que se desenvolvem a partir de infraestruturas mais eficientes, que respeitam o meio ambiente. Todo o planejamento urbano, da construção de praças e outros espaços públicos a moradias, deve ser pensado de forma inteligente. Nesse contexto, os smart citizens, ou cidadãos inteligentes, são os sujeitos que habitam essas cidades. Trata-se de pessoas com capacidade de se conectar, de se informar e ser agentes ativos nessas comunidades, vivenciando a própria cidadania.

As duas primeiras palestras, “GreenUP: cidade comestível” e “Cidades Inteligentes para quem? Um outro Renascimento para as cidades do futuro”, estão disponíveis no canal da Casa Fiat de Cultura no YouTube.

 

Stefano Carta

Ítalo-brasileiro, formou-se em Economia e Product Design na Itália, onde fundou o Stefano Carta Vasconcellos Design Studio, um agregador de projetos de produtos e interiores, que combina artesanato e tecnologias digitais, com projetos de mobiliário, talheres e acessórios para o escritório entre outros. É professor no Istituto Europeo di Design na Itália e Expert em Digital Fabrication pelo governo da região da Sardenha. A partir de 2019, tornou-se Head da Área Acadêmica do IED Brasil. Seus projetos foram exibidos na Maker Faire de Roma, no Festival Operae, em Turim, e durante a Triennale de Milão de 2016. Em 2018, foi o primeiro designer italiano a ganhar o Salone Satellite Award, prêmio do Salone de Mobile de Milão, com o projeto Light Kitchen.

Graziela Nivoloni

Mestra em design pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e graduada em Arquitetura e Urbanismo pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU-USP), Graziela Nivoloni trabalhou em escritórios de arquitetura e interiores, nos quais desenvolveu projetos nacionais e internacionais. Atualmente, é docente nos cursos de Design de Interiores e Design de Produto e Serviço no SENAC, na Belas Artes e no IED (Istituto Europeo di Design), em São Paulo, onde também atua na coordenação do curso de extensão Home Design por Casa Vogue e na cocoordenação da pós-graduação em Design de Interiores Contemporâneo. Consultora do Sebrae-GO na área de arquitetura e interiores, mentora do Future Lab Studies do Istituto Europeo di Design, interessa-se por processos de projetos contemporâneos colaborativos e empáticos, além de métodos de potencialização da criatividade para inovação em design e negócios. Sua dissertação de mestrado foi selecionada para compor o 32º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira, na categoria “trabalhos escritos não publicados”, em 2018.

 

SERVIÇO

Ciclo de Palestras Smart Cities, Smart Citizens
Palestra online “A evolução do Design Italiano: identidade e inovação”
23 de outubro, das 9h às 10h – online
Evento gratuito, com inscrição pela Sympla: http://bit.ly/EvolucaoDesignItaliano

Realização:

Consulado da Itália em Belo Horizonte

www.consbelohorizonte.esteri.it

www.instagram.com/italyinbh

www.twitter.com/italyinbh


1280